Letícia, da Uniube - mar 14, 2019

Currículo lattes: o que é e como preencher

Caso nunca tenha ouvido falar do Currículo Lattes, não se preocupe. Você não está sozinho. Muitas pessoas ainda desconhecem essa poderosa ferramenta, que visa reunir dados de todos os pesquisadores e egressos da educação superior no Brasil.

A Plataforma Lattes nada mais é que um banco de currículos, disponível gratuitamente na internet e gerenciado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Trata-se de uma base de perfis única , com foco acadêmico. Ou seja, é diferente do tradicional curriculum vitae, pois é bem mais completa e voltada para o histórico de estudos do profissional.

Ter um Currículo Lattes é requisito obrigatório para quem deseja seguir carreira acadêmica. O registro também é importante para quem quer se matricular em curso de pós-graduação stricto sensu.

Se você ainda não conhecia essa plataforma ou ainda tem dúvidas sobre como preenchê-la, fique tranquilo. Este artigo esclarecerá as principais questões ligadas ao tema. Acompanhe!

História do Currículo Lattes

O Currículo Lattes foi criado em 1999, de forma pioneira, para resolver um problema de falta de estruturação de dados dos pesquisadores no Brasil.

Até então, havia iniciativas isoladas para criação de um banco de cadastros de pesquisa que, basicamente, utilizava papel. A existência de um grande volume de inventários isolados dificultava a geração de dados sobre a base e impedia investidores de conhecer todos os projetos científicos no país.

Ao final da década de 90, o CNPq desenvolveu uma das primeiras plataformas on-line do mundo com essa finalidade. O modelo foi tão bem visto pelo universo científico que extrapolou as fronteiras do país e foi exportado para Colômbia, Argentina, Equador, Portugal, Chile e Moçambique.

Algumas pessoas associam o nome Currículo Lattes à origem latina, tal como acontece com o curriculum vitae. Contudo, isso é inverídico.

O termo “Lattes” é uma homenagem ao cientista brasileiro Césare Mansueto Giulio Lattes, que ficou conhecido como César Lattes. De origem italiana, ele foi homenageado devido à sua extensa carreira científica e às suas descobertas.

Qual a finalidade da Plataforma Lattes?

Como dito anteriormente, o Currículo Lattes foi criado para integrar dados sobre pesquisadores e projetos científicos em um só local. Gratuito e de fácil acesso, o banco logo ganhou novas utilidades.

Grande parte das Universidades brasileiras utiliza o Currículo Lattes como uma das etapas de avaliação para cursos de pós-graduação stricto sensu: mestrado e doutorado. Assim, ao se inscrever em um desses programas, o candidato deve enviar o link do seu perfil para avaliação da banca examinadora.

Ter um currículo disponível na internet, em sites de vagas ou no LinkedIn, não substitui a necessidade de fazer um cadastro na Plataforma Lattes.

Lembre-se que essa base de dados tem finalidade acadêmica e que as informações a seu respeito serão muito mais detalhadas e específicas.

Atualmente, alguns recrutadores utilizam a análise dos dados do Lattes para avaliar os candidatos. Como o seu preenchimento é mais completo, os especialistas em RH acreditam que ele se tornou um complemento ao tradicional curriculum vitae.

Já deu para perceber que não tem como ser um profissional de sucesso, principalmente da área acadêmica, sem um Currículo Lattes?

Por isso, vamos ajudar você a inserir seus dados na Plataforma.

Currículo Lattes: o que é e como preencher

Como preencher o Currículo Lattes?

À primeira vista, a Plataforma Lattes parece ser complexa e de difícil preenchimento. Entretanto, não se engane. Seguindo o passo-a-passo abaixo, ter um Currículo Lattes completo vai ser mais simples do que você imagina.

Para se registrar, você deve:

  1. acessar a Plataforma Lattes;
  2. clicar sobre o botão “Cadastro de novo currículo”;
  3. preencher as primeiras informações solicitadas - nacionalidade, e-mail e senha cadastral;
  4. inserir seus dados de informação pessoal, ou seja, data de nascimento, sexo, raça, nome da mãe, RG, CPF e passaporte;
  5. informar seu endereço residencial;
  6. cadastrar sua formação acadêmica. Nesse ponto, preste bastante atenção para preencher os dados solicitados com detalhes e sem abreviações;
  7. citar sua experiência profissional. Vale incluir suas vivências acadêmicas e sua atuação no mercado de trabalho tradicional;
  8. informar sua área de atuação. Importante dizer que, nesse passo, o dado que a plataforma requer está ligado à sua área de pesquisa e à sua proficiência em idiomas;
  9. após conferir os dados, salvar as informações.

4 erros que devem ser evitados no preenchimento do seu currículo

Algumas dicas podem ajudar você a evitar erros comuns no preenchimento do seu Currículo Lattes.

Lembre-se de seguir esses passos para melhorar a visibilidade do seu cadastro na Plataforma e, quem sabe, até mesmo atrair investidores para o seu projeto de pesquisa.

1. Mentir ou exagerar nas informações

Esse erro deve ser evitado no preenchimento de qualquer tipo de currículo. Tenha em mente que as informações apresentadas são facilmente verificadas na internet e em contato com os empregadores e instituições referenciadas.

Seja honesto em relação à sua contribuição em grupos de pesquisa e não superestime suas habilidades. Esse tipo de comportamento pode ser negativo para sua imagem acadêmica e profissional, diante de vários grupos sociais.

2. Utilizar símbolos ao longo do texto

A inserção de alguns símbolos, como o travessão e as aspas, desconfigura a exibição do seu currículo na Plataforma Lattes. Por isso, é recomendado evitar esse hábito e usar os símbolos apenas em casos extremos.

Não se esqueça de conferir seu currículo após cada atualização, para se certificar que ele está sendo exibido corretamente.

3. Deixar de atualizar

Esse é outro erro comum a qualquer tipo de currículo. Não basta apenas criar seu perfil na Plataforma e esquecê-lo on-line.

Crie o hábito de checar os dados pelo menos uma vez por semestre, para que as informações estejam sempre atualizadas. Assim, você não corre o risco de esquecer de inserir a participação em algum evento ou de citar qualquer tipo de reconhecimento acadêmico à sua pesquisa científica.

4. Repetir termos

O uso de palavras desnecessárias é um dos erros mais comuns na inserção de dados na Plataforma Lattes.

É frequente, por exemplo, que as pessoas informem seus títulos com o apoio das palavras Graduação, Mestrado ou Doutorado. O resultado disso é a exibição final da formação acadêmica como neste exemplo: “Mestrado em Mestrado em Administração”.

Portanto, tome cuidado com a repetição de termos e preencha os campos com objetividade e atenção.

Quer receber mais dicas sobre o mercado de trabalho e o universo da pós-graduação? Curta nossa página do Facebook e saiba mais!

Escrito por Letícia, da Uniube