Letícia, da Uniube - mar 20, 2019

Inovação: como trazê-la para sua carreira?

A inovação é fundamental para a sobrevivência das empresas e o reconhecimento de profissionais das mais variadas áreas. Sem novas ideias e práticas, a economia fica estagnada e as pessoas perdem espaço no mercado de trabalho.

Quem tem capacidade de inovar tem maior empregabilidade e, consequentemente, aumento no salário.

Se você deseja ter esse grande diferencial para sua carreira, confira nossas dicas e saiba como dar uma guinada na vida profissional. Acompanhe!

Afinal, o que é inovação?

A palavra inovação está ligada à capacidade criativa do profissional. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, trata-se de uma habilidade possível de se desenvolver — e não de um talento extraordinário.

Tradicionalmente, atrelou-se este conceito à transformação tecnológica. Contudo, ele vai muito além da atualização de maquinários e softwares. Pode-se inovar em pequenas práticas do dia a dia, revolucionando processos e a forma de executar vários tipos de tarefas.

A melhor definição para o termo inovação é a capacidade de pôr em prática novas ideias com êxito. Desta forma, percebe-se que é possível inovar em empresas de todos os portes e em qualquer função, seja ela gerencial ou não.

Tipos de inovação

A inovação pode envolver diferentes parâmetros de uma empresa. Veja, a seguir, quais são suas três formas mais comuns nas empresas.

  • Inovação no modelo de negócios: propõe uma transformação na forma como um produto ou serviço é levado ao mercado. É o modelo adotado pelas startups.
  • Inovação de produto: como o próprio nome sugere, consiste em uma revolução na forma como um produto é apresentado ao mercado. Um exemplo disso é a criação dos carros elétricos.
  • Inovação de processos: trata-se de uma mudança na forma de executar uma determinada tarefa. Visa reduzir gargalos e otimizar recursos.

Resultados alcançados

O benefício alcançado com o modelo proposto pode ser incremental ou radical. No primeiro caso, há pequenas melhorias e avanços, em relação ao paradigma original.

Já a inovação radical consiste em uma revolução na forma do consumidor se relacionar com determinado produto ou serviço. Pense, por exemplo, em bancos exclusivamente digitais. A proposta dessas instituições financeiras muda completamente o contato entre a empresa e o correntista.

O cenário da inovação no Brasil

Quando o quesito é inovação, o cenário brasileiro, infelizmente, não é nada animador. De acordo com um ranking elaborado pela Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI), o Brasil está em 64º lugar entre 126 países analisados.

Um dos reflexos do baixo incentivo à pesquisa é a demora na liberação das patentes no país. Enquanto no Japão um pedido é analisado em 1,3 ano, no Brasil, a liberação demora, em média, 10,2 anos, segundo dados do Instituto Nacional da Propriedade Intelectual (INPI).

Esse panorama é ruim para economia e amedronta empresários. Isso é demonstrado pela pesquisa “Indústria X.0 - Reinvenção Digital da Indústria na América do Sul”: 60% dos executivos entrevistados acreditam que, sem novas tecnologias, suas empresas acabarão morrendo.

Por isso, há uma grande busca por profissionais inovadores.

Como aplicar a inovação na sua carreira

Se você deseja empreender ou se destacar no mercado de trabalho, a inovação deve ser uma palavra de ordem na sua vida. É fundamental ter um olhar único e criativo para a sua rotina de trabalho, que pode ser desenvolvido com algumas atitudes simples.

1. Seja curioso

É impossível propor uma nova forma de fazer algo se você não domina o estado original do produto, processo ou negócio.

Conheça cada detalhe do seu trabalho a fundo e entenda como cada tarefa contribui para o resultado final. Torne-se especialista no assunto.

Tenha curiosidade de entender porque as coisas são feitas e quais foram as alternativas testadas até chegar àquele modelo em vigência. Assim, você já elimina algumas hipóteses e deixa sua cabeça livre para pensar em novas possibilidades.

Desenvolver um olhar curioso, mesmo diante de tarefas rotineiras, é um grande diferencial para quem está no mercado de trabalho.

Inovação - curioso

2. Assuma riscos

Nenhum grande inventor chegou à sua obra final sem assumir riscos ou cometer erros. Esteja disposto a aprender com as experiências que não deram certo.

Caso você se puna ou pratique uma autocrítica muito rigorosa logo na primeira tentativa, sua criatividade será bloqueada. Acredite no seu potencial e esteja disposto a tentar mais uma vez.

Além disso, não tenha medo de expor suas ideias para as demais pessoas. Assuma uma postura de autoconfiança e leve a sua proposta de inovação para os níveis hierárquicos mais altos.

A proatividade é mais um diferencial de profissionais de sucesso.

3. Desenvolva uma visão estratégica

Não basta apenas entender qual é o propósito do seu trabalho. É preciso compreender como a sua função se relaciona com as demais, para ter uma visão global dos projetos da empresa.

Entenda como cada setor trabalha e interage com os outros, para detectar gargalos e inferir novas possibilidades. Converse com pessoas de diferentes áreas e tire suas dúvidas sobre o funcionamento da operação.

Quanto mais informação você tiver do todo, mais será capaz de inovar no dia a dia.

4. Saiba ouvir

Aprenda a ouvir — no sentido mais amplo da palavra. Saiba detectar as dores do seu público-alvo e, até mesmo, a receber críticas.

Também é essencial apurar sua intuição e seu faro de pesquisador, para entender o que motiva e o que distancia as pessoas do seu produto, negócio ou processo.

Qualquer ambiente pode ser propício para um diálogo aberto, do cafezinho na copa da empresa aos grupos de pesquisa com consumidores. Mapeie as perguntas que deseja fazer e seja empático ao ouvir as respostas.

5. Invista em capacitação

Qualificação técnica é essencial para quem deseja fazer da inovação uma prática de carreira. Mantenha-se atualizado com as mudanças do mercado e busque cursos de atualização.

A pós-graduação pode ser uma boa escolha para quem deseja ter uma visão mais ampla de uma determinada área ou desenvolver uma nova competência.

Nunca deixe de pesquisar, fazer cursos de atualização e de cultivar relacionamento com profissionais do seu setor. Esteja com o seu radar ligado, para mapear tendências de mercado e encontrar novas formas de fazer o que todos estão apenas reproduzindo.

Gostou das dicas? Acompanhe as principais tendências do mercado de trabalho no Facebook da Pós-graduação da Uniube.

Escrito por Letícia, da Uniube