Letícia, da Uniube - out 30, 2019

Quer economizar? 6 dicas para o salário render mais

Precisa economizar e não sabe por onde começar? Aprender a lidar com dinheiro de maneira consciente é determinante para a nossa saúde financeira e qualidade de vida.

Afinal, quem consegue dormir em paz quando as contas do mês não fecham? Ou, pior ainda, quando as dívidas só aumentam? Saiba que ganhar mais é uma das soluções, mas não é a única.

Com algumas dicas simples, você pode fazer o seu salário render mais e e não passar por apuros no final do mês. Confira abaixo e comece a colocá-las em prática o quanto antes!

Planejamento financeiro: primeiro passo para economizar

Fazer o devido planejamento de todas as despesas do mês é a primeira regra quando o assunto é economizar.

Todos os gastos devem ser colocados na ponta do lápis. Isso inclui absolutamente tudo, desde os gastos com aluguel, condomínio, contas da casa, compras no supermercado até o café da manhã na padaria. É importante separar as despesas fixas das variáveis.

Se possível, coloque tudo numa planilha para que você consiga organizar as contas e visualizar quais despesas são excessivas.

Esta é uma estratégia que ajuda na hora de entender para onde o dinheiro está indo e como adequar o orçamento à realidade.

A maioria das pessoas acredita que a falta de dinheiro se deve ao salário insuficiente. Apesar de esse ser o caso de muitos brasileiros, em outras situações, as dificuldades financeiras se devem à falta de planejamento e/ou excesso de consumo.

Portanto, planeje-se financeiramente para garantir que todas as contas sejam pagas ao final do mês, sem grandes problemas.

6 dicas para fazer o salário render mais

1.Corte despesas desnecessárias

Uma das principais maneiras de economizar é avaliar as despesas com cuidado. É comum que alguns gastos não sejam tão necessários quanto aparentam ser num primeiro momento.

Se você possui TV por assinatura, por exemplo, já parou para pensar se você está, de fato, utilizando o serviço? O mesmo vale para os planos de internet, academia, entre outras despesas.

Há, também, a possibilidade de reduzir certos gastos, sempre que possível. Talvez trocar o veículo por um mais simples e econômico seja uma boa ideia para quem utiliza bastante esse meio de transporte.

2. Compre apenas o essencial

Fazer o salário render mais é algo que envolve reavaliar hábitos de consumo. A regra é bem simples: compre apenas o que você precisa.

Ao deixar de adquirir itens supérfluos, mesmo que eles sejam baratos, o impacto no orçamento mensal pode ser significativo. E, muitas vezes, evita que você fique com a conta no vermelho.

Para isso, controlar os gastos e repensar as escolhas são atitudes fundamentais. Tente não cair na tentação das promoções, descontos especiais e liquidações oferecidas pelas marcas. Elas podem fazer com que você acabe comprando várias coisas que não precisa e, consequentemente, gastando à toa.

3. Pague o que puder à vista

A ideia de pagar a prazo — ou seja, em suaves prestações — parece ótima para compra de itens mais caros, como eletrodomésticos, televisores, aparelhos celulares, entre outros.

Mas o problema de fazer uma compra parcelada é que você acaba pagando juros. Por mais que as parcelas sejam acessíveis, o valor final do produto pode ficar bem mais alto.

Sendo assim, dê preferência para as compras à vista. Caso você não tenha o valor total, comece a economizar durante alguns meses, até juntar a quantia suficiente. Dessa maneira, é possível gastar menos e até aumentar as chances de conseguir um desconto na hora da compra.

4. Esqueça o cartão de crédito

Você sabia que o cartão de crédito é o principal responsável por endividar as famílias brasileiras? Trata-se de uma maneira fácil de comprar para quem não possui o dinheiro em conta. É aí que mora o perigo, já que o cartão de crédito cria uma ilusão de que se pode comprar o que quer.

Isso compromete a saúde financeira de muita gente, levando a dívidas que não acabam mais. Afinal, as taxas de juros cobradas dos consumidores que não conseguem quitar as faturas são altíssimas.

Portanto, se você precisa economizar, o melhor é deixar o cartão de crédito em casa.

5. Esqueça que o cheque especial existe

Outro grande fator de endividamento é o cheque especial. Assim como o cartão de crédito, diversas pessoas abusam desse recurso disponibilizado pelos bancos e acabam fazendo dívidas que viram uma bola de neve.

Lembre-se de que o cheque especial corresponde a um dinheiro que não é seu. Sendo assim, tente economizar para usar apenas o dinheiro que você possui e não depender do cheque especial para viver até o próximo mês.

6. Invista em um curso superior

Segundo dados da pesquisa Um olhar sobre a educação, da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), uma pessoa com curso superior no Brasil ganha 2,5 vezes mais do que quem tem apenas o diploma do Ensino Médio.

Esse dado mostra que, se o objetivo é conseguir salários melhores, investir em educação superior é algo importante.

Mais do que considerar a experiência profissional, os empregadores preferem pagar mais para aqueles que possuem uma graduação, devido à melhor qualificação, conhecimento e credibilidade. Além disso, ter um curso superior no currículo é um importante diferencial competitivo e, ao mesmo tempo, traz um crescimento pessoal significativo.

Embora economizar seja extremamente necessário para fazer o salário render, qualquer um que deseja ganhar mais deve investir em qualificação. Se você ainda não possui um diploma de Ensino Superior, comece a pensar em continuar os estudos. Você verá o quanto este investimento pode fazer uma grande diferença num futuro próximo.

Ficou interessado em ingressar na Universidade? Siga a Uniube no Instagram e no Facebook para acompanhar várias dicas sobre a vida universitária!

Escrito por Letícia, da Uniube