Letícia, da Uniube - abr 23, 2019

Saiba o que se estuda no curso de Direito

O Direito segue em alta no Brasil. De acordo com o Ministério da Educação (MEC), a procura pelo curso aumentou 49% no Brasil, entre 2004 e 2016.

Mesmo tão popular, é normal encontrar jovens com dúvidas sobre o perfil das disciplinas desse curso e o que é estudado nele.

Se você também quer conhecer mais sobre essa graduação e quer saber se ela tem a ver com os seus objetivos profissionais, este artigo é para você!

Acompanhe o texto e entenda o que se estuda no curso de Direito.

Afinal, como é o curso de Direito?

O curso faz parte das Ciências Sociais Aplicadas. Ou seja, é uma graduação com grande interdisciplinaridade e que visa compreender as relações entre o homem e a sociedade.

A formação tem duração de 5 anos — ou 10 semestres. Tem como objetivo capacitar profissionais para o exercício técnico e jurídico em suas áreas.

Trata-se de um curso de bacharelado. Após a formatura, é preciso ser aprovado no exame da  Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) para atuar na advocacia.

Essa é a área ideal para quem gosta muito de ler e tem perfil mais teórico, já que você precisará recorrer a diversos livros ao longo da graduação.

Os futuros advogados, normalmente, têm afinidade com disciplinas de Ciências Humanas, sede por conhecimento e dedicação para se manter sempre atualizado, já que a legislação e o entendimento dos tribunais estão em constante mudança.

Quais são as principais disciplinas do curso de Direito?

O curso de Direito se divide, basicamente, em dois momentos.

A primeira etapa é dedicada à formação humanística e à introdução à área. A segunda fase é composta por disciplinas mais específicas.

Disciplinas introdutórias

Os conteúdos iniciais do curso de Direito são destinados ao desenvolvimento do senso crítico e jurídico no estudante.

O objetivo do primeiro ano de estudo é ampliar a bagagem de conhecimento do graduando, para que ele tenha ampla visão de temas importantes para o profissional da área.

Conheça algumas matérias que serão ensinadas nos primeiros períodos:

  • Economia: contextualiza o estudante sobre as formas de relações econômicas e os bens de consumo.
  • Linguagem Jurídica: essencial para entender os jargões específicos da profissão e não se sentir perdido com o vocabulário jurídico.
  • Sociologia: visa estudar as relações humanas em sociedade, investigando como as instituições sociais se organizam.
  • Argumentação e Hermenêutica Jurídica: tem como objetivo ensinar quais são as formas de interpretação dos textos jurídicos.
  • Ética Geral e Profissional: fundamental para uma atuação profissional correta, sem ferir os princípios morais da carreira.
  • Filosofia do Direito: investigação prática e teórica sobre a Filosofia.
  • Teoria do Processo: contempla a aprendizagem sobre os princípios básicos do Direito Processual.
  • Teoria do Direito Civil: visa contextualizar o aluno sobre os fundamentos do Direito Civil. 
  • Teoria do Estado e da Constituição: estuda a história das Constituições brasileiras, como uma Carta Magna se forma e os conceitos de formação de Estado.

Disciplinas específicas

A partir do segundo ano de graduação, o aluno passará a ter contato com as disciplinas específicas da sua profissão.

Para muitos, é nessa etapa que a graduação começa a se tornar mais interessante. Portanto, é o momento mais aguardado pelos estudantes do curso de Direito.

É comum ter mais afinidade com uma das áreas. Aproveite este momento para definir o seu campo de atuação e qual será o tema do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Direito Penal

Um dos campos de atuação mais populares, o direito penal classifica, regula e prevê a aplicação de penas quando um crime ocorre. Esta é uma das áreas com maior número de profissionais atuantes, devido à sua grande abrangência.

Direito Agrário

Como o próprio nome já diz, a disciplina estuda a regulamentação das leis que regem as relações do homem com as instituições agrárias. É muito importante para quem deseja atuar em defesa da propriedade rural.

Curso de Direito - áreas

Direito do Trabalho

Visa entender e regulamentar a relação entre patrões e empregados. Outra carreira que está entre as que mais demandam profissionais de Direito.

Direito Digital

A interação do homem com a tecnologia aumenta em uma velocidade cada vez mais espantosa. Com tantas possibilidades, há também uma maior fragilidade no que diz respeito a direitos e deveres.

Este campo de estudo visa acompanhar as transformações digitais, criando normas específicas.

Nessa disciplina o aluno estudará, por exemplo, o que são crimes cibernéticos e como tipificá-los.

Direito de Empresa

O Direito Empresarial é um dos ramos mais lucrativos para quem conclui o curso de Direito.

Dedica-se a estudar a complexidade da atividade de uma empresa.

O profissional da área deve observar um conjunto de normas disciplinadoras do setor, para que as empresas atuem sem causar prejuízos à sociedade.

Direito Eleitoral

Essa disciplina compreende as relações entre o Direito Público e as escolhas de representantes políticos.

É uma das vertentes que costuma atrair alunos do curso de Direito interessados em seguir carreira no Estado. Os concursos para essa área de atuação costumam ter vagas com salários bem atrativos.

Disciplinas optativas

Além das matérias obrigatórias, o estudante de Direito pode se matricular em disciplinas optativas.

Esse complemento à organização curricular é interessante para quem pretende desenvolver uma visão mais ampla da carreira e se preparar para o mercado de trabalho.

Alguns exemplos disso são as disciplinas Língua Inglesa e Língua Espanhola.

Nada melhor do que aliar sua graduação com a aquisição de conhecimentos interdisciplinares, não é mesmo

Quer saber mais sobre o curso? Conheça a organização curricular e todos os detalhes da graduação em Direito na Uniube.

Escrito por Letícia, da Uniube