Letícia, da Uniube - abr 4, 2019

Engenharia Civil: saiba o que se estuda e como funciona essa graduação

Engenharia Civil: saiba o que se estuda e como funciona essa graduação

O avanço na mobilidade e nas construções passa pelas mãos e calculadoras dos profissionais da área de Engenharia Civil. Afinal, são eles quem projetam, gerenciam e analisam diversos tipos de obras, em portos, aeroportos, estradas de ferro, hidrovias, grandes edifícios e pontes.

Empolgado com a ideia de atuar na área?

Se você quer fazer parte desse grupo de profissionais, muito importante para o país, acompanhe este artigo e descubra tudo sobre o curso de Engenharia Civil!

A engenharia no mundo

Dizem por aí que a história das civilizações é a história da Engenharia.

Quem  nunca ouviu sobre as alavancas desenvolvidas pelos egípcios, da hidráulica das fontes romanas e dos primeiros exemplos de esgotos fechados, banhos e celeiros públicos criados na Índia?

Tudo isso faz parte de uma breve apresentação da Engenharia: a ciência que desenvolve tecnologia, proporciona bem-estar e nos ajuda a ver o mundo sob outra ótica.

Hoje, não é diferente. Em nossa casa, no trabalho e na cidade como um todo, conseguimos enxergar as contribuições da Engenharia Civil.

Panorama da Engenharia Civil no Brasil

De acordo com o Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi), a formação de engenheiros é muito importante para aumentar a produtividade, a inovação e o desenvolvimento do país. O mercado de trabalho para o engenheiro civil também está vinculado a esta máxima.

A área de Engenharia também ajuda a movimentar outros setores da economia, já que uma obra envolve vários tipos de serviço, como:

  • Produção de matéria-prima
  • Logística de transporte.
  • Segurança do trabalho.
  • Gestão das pessoas envolvidas em todo o trabalho.

No cenário da crise econômica, a área também sofre com a queda de ofertas de trabalho.

A verdade é que, mesmo diante do quadro de anos anteriores, o mercado brasileiro é altamente promissor. Afinal, a economia tem dado sinais de recuperação e ainda há muitas obras a serem realizadas em todo o país.

Por isso, as tendências para a Engenharia Civil são animadoras. De acordo com Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), os investimentos na indústria da construção têm aumentado bastante, desde o final de 2016.

Portanto, buscar qualificação profissional para seguir carreira na Engenharia Civil ainda é uma excelente opção para seu futuro.

Como funciona, na prática, o curso de Engenharia Civil?

A Engenharia Civil exige do aluno o domínio das Ciências Exatas. Por isso, no ciclo básico, o aluno cursará disciplinas que exigirão conhecimentos em cálculo, química e física. Os primeiros anos podem parecer desafiadores, mas com dedicação e estudo, todos são capazes de se sair bem.    

O curso de Engenharia Civil dura 10 semestres, com disciplinas práticas,  estágio obrigatório e Projeto de Engenharia I e II como Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). Durante esse tempo, o aluno aprende de disciplinas básicas a gestão e Projetos nas áreas específicas.

Raio-x da graduação em Engenharia Civil

O curso abrange 5 áreas:

  • Hidráulica e Recursos Hídricos.
  • Construção Civil.
  • Solos e Geotecnia.
  • Estruturas.
  • Transportes.

São os campos de atuação do engenheiro. Em geral, a organização curricular do curso é organizada em duas etapas.

1 - Ciclo básico

Nos 2 primeiros anos, o aluno é nivelado nas disciplinas comuns a todas as engenharias. Ele aprende Cálculo, Física e Fundamentos de Economia e Administração.

2 - Ciclo profissional

Nos 3 últimos anos, o aluno se dedica a temas mais específicos, como Estruturas de Fundações, Saneamento, Pavimentação de Estradas e outros.

Veja a seguir, algumas disciplinas presentes na graduação em Engenharia Civil.

Cálculo diferencial e integral

Basicamente, o cálculo diferencial e integral é uma junção da Álgebra e da Geometria. É uma importante área da matemática, que se dedica ao estudo de taxas de variação de grandezas e ao acúmulo de quantidades. Essa é a base do raciocínio da Engenharia Civil.

Engenharia Civil - cálculo

Física geral e experimental

Inércia, relação entre força e aceleração e ação e reação. Você se lembra das Leis de Newton?

Nessa disciplina, os alunos aprofundarão seus conhecimentos em física, estudando a mecânica clássica, com o uso de novas ferramentas matemáticas — cálculo diferencial, integral e vetorial, por exemplo.

Alguns dos temas abordados nas aulas são:

  • Movimentos de translação e rotação.
  • Energia, equilíbrio de corpos rígidos e colisões.
  • Força e massa.
  • Dinâmica do movimento.
  • Mecânica clássica.
  • Temperatura.
  • Ondas sonoras.
  • Corrente, resistência, circuitos e campo magnético.

Leis de conservação da energia, do momento linear e do momento angular também são discutidas ao longo do semestre, para que o aluno seja capaz de formular e resolver os problemas reais da profissão.

Resistência dos materiais

Tensão, deformação e flexão. Essas são algumas palavras que descrevem a resistência dos materiais.

Nessa disciplina, o aluno se prepara para colocar seus conhecimentos de física e matemática em prática. Por exemplo, descobrir a resistência de materiais de construção, como estruturas metálicas, de madeira e de concreto.

Estruturas de Fundações

Como escolher o tipo de fundação para determinada obra? Depois de cursar essa disciplina, o aluno será capaz de responder às perguntas pertinentes ao conteúdo com segurança. Ele saberá como analisar e dimensionar blocos, sapatas, vigas de equilíbrio e outros.

Essa disciplina também tem o objetivo de conscientizar sobre a importância de incluir, nos projetos de fundações, a análise de confiabilidade.

Dê o próximo passo

Você se sentiu desafiado e atraído pelo curso de Engenharia Civil?

Então descubra mais sobre esse universo na página da Uniube!

Lá, você vai encontrar mais informações sobre o perfil do estudante, carga horária exigida e todas as disciplinas do curso.

Por ser EAD, o estudante tem mais flexibilidade para estudar e trabalhar, mas o nível de dedicação deve ser ainda maior.

Embarque nessa jornada e conte sempre conosco!

Escrito por Letícia, da Uniube