Letícia, da Uniube - jan 7, 2019

Como escolher uma profissão ideal para mim?

Você tem 18 anos, uma vida inteira pela frente e uma difícil decisão para tomar: qual será a sua profissão? Este é o conflito dos jovens brasileiros diante do primeiro desafio da vida adulta.

Ainda com pouca idade e sem muita certeza do que esperar no futuro, eles precisam resolver uma série de dúvidas: o curso a ser escolhido, se seguem ou não o conselho dos pais e se querem se dedicar ao que gostam ou a uma carreira que possa ser mais rentável.

É sobre esse misto de incertezas que pairam sobre a cabeça dos vestibulandos que vamos falar hoje. Acompanhe o artigo e confira o passo a passo da escolha da profissão ideal para você.

Uma profissão para a vida toda: como acertar?

A coisa não é fácil. Quando toma essa decisão, que trará consequências para o seu futuro, o jovem é, na maioria das vezes, imaturo psicologicamente, emocionalmente e socialmente. Ele conhece pouco sobre o mundo e pouco sobre si.

Por isso, Selena Garcia Greca, psicóloga especialista em orientação profissional e desenvolvimento de carreira, aponta que o êxito na escolha da profissão depende de três grandes pilares: autoconhecimento, ciência do dia a dia da profissão e o que se estuda no curso.

Tudo isso, é claro, não acontece de forma instantânea. É preciso investir tempo nesse grande processo de descobertas e de aprendizado.

Quem se conhece não se frustra

O primeiro pilar é o mais importante. O jovem precisa conhecer bem suas aptidões, gostos e preferências. "Não adianta cursar Arquitetura ou Design, por exemplo, se você não possui um traço legal na hora de desenhar, ou estudar Filosofia se não está disposto a ficar horas e horas lendo", aponta a psicóloga.

Vale a pena, portanto, responder às seguintes perguntas:

  1. Você é uma pessoa mais comunicativa ou mais reservada?
  2. Você gosta de lidar com pessoas ou prefere atuar sozinho?
  3. Você reflete muito sobre a vida ou é mais objetivo?
  4. Você gosta de colocar a mão na massa ou tem ideias malucas, mas não sabe como colocá-las em prática?

São questões desse tipo que começam a traçar o perfil do adolescente e indicar aquilo que, provavelmente, tem mais relação com ele. Por ser um momento de descoberta individual, os pais devem dar auxílio, mas sem interferir muito no processo. Afinal, o vestibulando deve dissociar aquilo que quer e aquilo que esperam dele. Fugindo das pressões, a decisão pela profissão ideal pode ser mais assertiva.

Teste a sua afinidade com a profissão

Imagine o seguinte cenário: quatro horas de pé diante de um paciente que requer o nível máximo de concentração. O procedimento já foi feito várias vezes pela equipe que está na sala de cirurgia. Entretanto, o cuidado é máximo e as ações são executadas com cautela. Enquanto conversa com os colegas sobre questões do cotidiano, o cirurgião sutura, corta, dá pontos e joga suas toalhas cheias de sangue no chão.

Uma pessoa que deseja seguir a carreira de médico-cirurgião deve se imaginar em cenário semelhante. Para chegar lá, além de ter aptidão para estudar bastante, é preciso não se incomodar com sangue e ter um alto nível de concentração.

O exemplo teve um tom descontraído, mas a conversa é séria. A profissão ideal deve fazer com que seus olhos brilhem. Por isso, pegue o telefone, ligue para aquele tio que trabalha na área que você anseia e pergunte para ele: "como é a sua segunda-feira"?

É preciso que você se veja ali, no dia a dia do ofício, e reflita se gosta daquilo ou não. Se a resposta for negativa, é melhor pensar em outra coisa.  

Profissão ideal - escritório

Descubra o que você vai estudar

A maioria das graduações tem um ciclo básico de disciplinas necessárias para determinada área. Nos cursos de humanas, é natural estudar ética e filosofia no ciclo básico. Em exatas, cálculo e estatística, por exemplo.

Um exercício positivo no processo de descoberta da profissão ideal é o diálogo: com alunos e com a própria Universidade. Assim, você vai descobrir os altos e baixos do processo e descobrirá se realmente quer lidar com aquilo. Acesse o site da instituição de ensino que oferta o curso que você deseja e navegue pelos conteúdos disponíveis para consulta. Assim, você já pode testar suas preferências e aptidões, antes mesmo de entrar na sala de aula.

Para pensar rápido

Resumindo toda a conversa, pegue um papel e uma caneta e responda às seguintes perguntas, de forma rápida. Os questionamentos são fundamentais para que você dê os próximos passos na escolha da profissão que tem mais a ver com você.

  • Invista em autoconhecimento

Quais são suas habilidades, valores, missão, interesses, características pessoais, pontos fortes e fracos?

  • Conheça, de forma detalhada, a profissão que deseja

O que é? O que faz? Como faz? Quais competências são exigidas para exercer a profissão? Quais as áreas de atuação?

  • Converse com profissionais da área que você deseja

Descubra os aspectos negativos e positivos da carreira e veja se consegue lidar com eles.

O Ensino Superior não é um bicho de sete cabeças

A gente sabe que a decisão é séria, mas mantenha a calma e procure conhecer os fatos comuns do Ensino Superior. Você vai descobrir que nem todo mundo acerta a profissão ideal de primeira. Alguns entram no curso e logo descobrem que aquilo não é o que esperavam.

O importante é ter em mente um objetivo profissional  e aprofundá-lo aos poucos à medida que você se conhece. Se o seu sonho sempre foi cuidar de pessoas, o seu objetivo pode estar no ramo da Saúde. Agora, resta esmiuçar todos os cursos da área e checar qual deles tem mais a ver com seu perfil.

Parece complicado, mas é uma jornada enriquecedora. No futuro, quando for um universitário de sucesso, você terá certeza de que acertou na escolha da profissão. Isso significa que mesmo diante dos desafios da graduação, você sairá vencedor!

Dê início a essa aventura e conte com a gente nesse processo de grandes descobertas. Acompanhe nossas novidades sobre o mundo acadêmico e o mercado de trabalho no Facebook e no Instagram da Uniube. Lá, você fica por dentro de tudo!

Escrito por Letícia, da Uniube